Translate

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Juntos somos mais fortes

Esses dias, estava conversando sobre como eu fazia para dar remédio para o Dudu. Falamos sobre como diluir, o melhor jeito ou o jeito "menos pior" de oferecer o medicamento. Tenho um tanto de experiência nisso, afinal, fizemos uso regular de medicação para refluxo por muito tempo. 

Então lembrei que a primeira vez que eu imaginei criar algo relacionado a Laringomalácia foi justamente por causa desse manual sobre "como administrar o remédio para seu bebê" que eu queria fazer. Pensei em dividir a minha experiência, já que eu custei muito até acertar uma maneira efetiva (e menos estressante) de fazer isso aqui. 

No final, esse manual de como dar medicação para o seu bebê saiu meses depois... Mas saiu 😏😄

Foi isso que me motivou a pensar sobre o quanto era difícil não ter outras pessoas para conversar, para dividir as coisas e para perguntar o que funcionava pra elas. Que o método de "tentativa e acerto" era cansativo. E eu não encontrava um lugar onde pudesse ter informações sobre o que eu precisava saber, dicas de outras mães ou de mesmo profissionais da área.

Vivendo com Laringomalácia


Tudo começou quando uma mãe romena que estava com seu bebê a maior parte do tempo internado veio me pedir ajuda (em romeno!!!). Sim, é realmente difícil encontrar alguma coisa sobre Laringomalácia - tanto que essa mãe foi parar na nossa página do Facebook.

Eu não fazia ideia em como socorrer alguém na Romênia (!!!) Cheguei a entrar em contato com um pessoal de fora mas não consegui ajuda. No fim, fui me virando e, com participação super especial de um "amigo da amiga" que traduzia do romeno para o inglês, acompanhei a história deles. Hoje esse bebê está bem. Ele não tinha Laringomalácia e sim hemangioma.

Depois que criamos o grupo e blog estava tomando forma, na minha busca por conhecer outras pessoas que vivam no mundo da Laringomalácia, encontrei o site de uma ONG nos EUA chamada Coping With Laryngomalacia. Tive oportunidade de trocar alguns e-mails, participei do grupo, prestigiei projetos e contribui com os nomes dos melhores profissionais eu conhecia. 

conteúdo deles foi uma inspiração para mim no início. Além de vários conteúdos bacanas, eles tem um e-book em inglês que é super bem elaborado e programas bem legais. Além de apoiarmos a mesma causa, foi importante pra mim naquela época. Fiquei muito feliz de conhecer esse pessoal 💛💙 

Sobre o bebê romeno, eu ainda converso com a mãe dele via Google tradutor e continuo acompanhando o crescimento dele, com meu romeno profissional 😆💪 pelo Facebook. Eles estão muito bem!

Eu acredito realmente que juntos somos mais fortes! Acredito que é com amor, apoio e conhecimento sobre a Laringomalácia que venceremos essa batalha com nossos bebês 💕

Todo conteúdo que disponibilizamos é meramente informativo. O diagnóstico e a condução do tratamento só devem ser feitos pelo seu médico. Textos e comentários não substituem a consulta médica. Cada caso é um caso e requer atenção médica individualizada. Se você acha que o bebê está com problemas para respirar, chame o SAMU ou procure o pronto atendimento.

Vivendo com Laringomalácia

Um comentário:

Compartilhe conosco suas idéias, experiências e o que mais tiver vontade =)